5 consequências da perda dentária não tratada

5 consequências da perda dentária não tratada

 Quando a saúde bucal está prejudicada por qualquer que seja a condição, a saúde do corpo também é afetada. A perda dentária é um problema que pode atingir pessoas de todas as idades, e as origens são variadas, podendo estar associadas tanto à fatores sistêmicos quanto acidentes e condições atípicas.

Dentre as origens da perda dentária, as principais causas estão relacionadas à higiene bucal precária, doenças periodontais, periodontite, tabagismo, tratamentos com medicamentos imunossupressores, acidentes e idade avançada.
Em todos os casos é fundamental que os pacientes que sofrem com a perda de um ou mais dentes, procurem imediatamente um cirurgião dentista para identificar qual é a origem do problema, e logo em seguida iniciar o devido tratamento para solucionar a perda dentária.

Você sabia que a perda dentária não tratada pode ter sérias consequências?
Isso mesmo! Vamos te mostrar 5 consequências que podem comprometer tanto o bem-estar quanto a saúde do paciente. Confira:

Baixa autoestima: A autoestima está diretamente associada com a maneira que nos relacionamos com outras pessoas, e quando está abalada, a confiança para enfrentar novos desafios, o conforto para sorrir e viver a alegria e espontaneidade de cada momento, assim como a saúde mental, ficam comprometidas, o que desenvolve um bloqueio para a realização de novos sonhos.

Falta de eficiência mastigatória: Esse é um dos pontos que quando não cumpre a sua devida função, acaba por prejudicar o sistema digestivo e todo o corpo. A mastigação é o processo inicial para a boa digestão dos alimentos. É através da mastigação correta que os alimentos são triturados e lubrificados para serem engolidos, além da produção de saliva, que contém enzima ptialina, essencial para transformar alguns alimentos em açúcares. Sem a eficiência mastigatória, outros problemas como a sobrecarga do sistema digestivo, menor absorção dos nutrientes e sobrepeso podem ser desencadeados.

Interferência na dicção: A boa comunicação faz toda diferença ao expressar um sentimento, uma ideia ou até mesmo ao demonstrar confiança e credibilidade sobre determinado assunto. Mas quando a dicção está comprometida e principalmente associada à perda de um dente, é comum que o paciente se torne consideravelmente mais introspectivo.

Alteração no posicionamento dos demais dentes: Na anatomia da arcada dentária, cada dente possui o seu devido espaço, porém, quando existe a falta de um dente na arcada, a estrutura óssea passa por um processo de remodelação, e então os dentes ao redor ocupam esse espaço, o que por consequência altera o posicionamento de todos os outros dentes, resultando em uma má oclusão.

Maior desgaste em dentes sobrecarregados: Sempre que uma parte do corpo não está funcionando bem, a tendência é que outra parte intensifique o esforço para compensar essa falta. Com os dentes não é diferente, a falta de um dente do lado direito é compensada pelo esforço contínuo do lado esquerdo, e assim, acaba gerando um desgaste maior da estrutura dental além de uma sobrecarga articular e muscular.

Como essa condição pode ser tratada?

O tratamento é baseado em uma avaliação completa para entender qual foi a principal causa da perda dentária, e então é traçado o melhor planejamento para o quadro individual do paciente, levando em consideração o seu estilo de vida, objetivo, saúde e questões sistêmicas, sempre associado ao seu bem-estar. Alguns procedimentos disponíveis incluem os implantes dentários, prótese fixas e próteses removíveis.

Com um planejamento bem traçado e o procedimento executado com a excelência de uma equipe profissional, a beleza do seu sorriso estará bem alinhada com a sua saúde.